Chao

Tesouros no escuro: chão sólido

Eles me apelidaram de “a mulher que cai” e era verdade.

 

Quando minha família se mudou para a Papua Nova Guiné há alguns anos, passamos um mês vivendo em uma comunidade cercada apenas por moradores locais. Nós mal conhecíamos a língua, lutávamos para construir uma fogueira de cozinha (aparentemente a mais básica das habilidades domésticas) e deslizávamos em trilhas escorregadias em todos os lugares que íamos.

 

Eu era especialmente desajeitada e metade do tempo em que andávamos para qualquer lugar eu acabava no chão, coberta de lama. Nossos novos amigos fizeram piadas bem-intencionadas às minhas custas, rindo e dizendo: “Alguém precisa ajudar a mulher que cai”.

 

Eu nunca pensei que estaria tão desesperada por terra firme sob meus pés.

 

Papua Nova Guiné não é o único lugar onde eu sinto que eu mereço o título de “a mulher que cai”. Eu tive temporadas de vida – às vezes longas – quando eu me esforcei para encontrar equilíbrio. Às vezes uma crise repentina me perturba; outras vezes, minha instabilidade vem de uma dificuldade ou luta contínua. De qualquer maneira, a sensação de cair é assustadora.

 

O que é mais assustador do que cair? Sentir-se como se o próprio Deus que deixou o terreno instável.

 

Eu acredito que ele poderia ter mudado minha circunstância ou pelo menos me dado um aviso sobre a mágoa que estava chegando. Mas ele não fez. Eu o segui obedientemente e às vezes minha família chegou no meio de uma situação difícil que parecia um terremoto, e nos deixou de joelhos.

 

Mas eu não estou sozinho neste sentimento de confusão de raiva.

 

Jogado na lama

Na Escritura, Jó suportou a perda repentina de tudo o que ele tinha. Ele não se conteve ao descrever sua dor e sofrimento, claramente dizendo: “Deus me agarrou pela garganta com tanta violência, que desarrumou a minha roupa. Ele me atirou na lama; eu não valho mais do que o pó ou a cinza.”(Jó 30: 18-19, NTLH).

 

Que coisa descarada de dizer sobre o Criador! Poderíamos esperar que Deus se zangasse e atacasse Jó por uma acusação como essa. Em vez disso, Deus deixou Jó reclamar por um tempo e depois respondeu com perguntas:

 

“Onde é que você estava quando criei o mundo? Se você é tão inteligente, explique isso (.…) Quando o Mar jorrou do ventre da terra, quem foi que fechou os portões para segurá-lo? Fui eu que cobri o Mar com as nuvens e o envolvi com a escuridão. (…) alguma vez na sua vida você ordenou que viesse a madrugada e assim começasse um novo dia?”(Jó 38: 4,8-9,12)

 

A confusão raivosa de Jó foi combatida com lembranças da força soberana de Deus – e uma oferta de relacionamento.

 

Deus continuou a convidar Jó para conversar enquanto fazia perguntas para muitos outros capítulos! E porque ele tinha confiança no caráter e nas promessas de Deus, Jó se sentia seguro para expressar livremente sua dor, enquanto também se lembrava dos fundamentos da verdade:

 

“Pois eu sei que o meu defensor vive; no fim, ele virá me defender aqui na terra. Mesmo que a minha pele seja toda comida pela doença, ainda neste corpo eu verei a Deus. Eu o verei com os meus olhos;

os meus olhos o verão, e ele não será um estranho para mim. E desejo tanto que isso aconteça! ”(19: 25-27).

 

Levantando da lama

Jó não é a única pessoa no Antigo Testamento que experimentou uma sensação de confusão em sua dor. Os Salmos estão cheios dos gritos do pastor Davi, como: “Meu Deus, meu Deus, por que você me abandonou? Por que você está tão longe quando eu gemo por ajuda? ”(Salmo 22: 1).

 

Ele também exclamou: “Meu coração bate no meu peito. O terror da morte me agride. Medo e tremor me dominam, e não consigo parar de tremer ”(55: 4-5).

 

No Salmo 69: 1-2, Davi implorou: “Salva-me, ó Deus, porque as águas do dilúvio chegam ao meu pescoço. Mais e mais fundo afundo na lama; Eu não consigo encontrar um ponto de apoio. Estou em águas profundas e as inundações me dominam”

 

Mesmo com medo e confusão, Davi pôde se apegar às promessas de Deus e à sua fidelidade: “Esperei confiantemente pelo Senhor; ele se inclinou para mim e me ouviu quando clamei por socorro. Tirou-me de um poço de perdição, de um tremedal de lama; colocou-me os pés sobre uma rocha e me firmou os passos.”(40: 1-2).

 

Não podemos cair fundo o suficiente para que as promessas de Deus não se mantenham firmes abaixo de nós.

 

Davi também cantava louvores a Deus, apesar de suas circunstâncias. Ele cantou: “Louvai ao Senhor; louve a Deus nosso salvador! Porque a cada dia ele nos carrega em seus braços ”(68:19) e“… eu louvo o seu nome por seu amor e fidelidade infalíveis; porque as tuas promessas estão de volta por toda a honra do teu nome ”(138: 2b).

 

Quando a vida abalou a firmeza de David, ele reagiu lançando-se na poderosa misericórdia de Deus, porque ele sabia dessa verdade: não podemos cair o suficiente para que as promessas de Deus não se mantenham firmes abaixo de nós.

 

MANTIDO POR UMA MÃO FIRME

Enquanto nossos amigos em Papua Nova Guiné me conheciam e à minha família, eles começaram a antecipar os problemas que eu teria em suas trilhas. Toda vez que chegávamos a um local lamacento, um deles se aproximava com um sorriso gentil e dizia: “Irmã, segure minha mão ou você pode cair.”

 

O Espírito de Deus também está com seus filhos – mantendo-nos firmes até mesmo nas partes mais escuras de nossa jornada. Sua força se tornou minha estabilidade enquanto caminhávamos juntos.

 

Deus não é estranho aos nossos caminhos sombrios. Seu Filho, Jesus, sofreu e chorou aqui na terra. Ele foi traído e rejeitado das formas mais dolorosas. Tanto o Pai como o Filho conhecem o quebrantamento e a dor que o pecado causa. Mas o Espírito de Deus também está com seus filhos – mantendo-nos firmes até mesmo nas partes mais escuras de nossa jornada.

 

As promessas em sua Palavra nunca cedem embaixo de nós. Nele sempre encontraremos terra firme.

 

Você precisa de uma mão firme e terra firme? Dê uma olhada nessas passagens das Escrituras e nas verdades que elas oferecem sobre Deus e suas promessas:

 

Salmo 56: 8 – Deus se importa profundamente com a nossa tristeza.

Salmo 145: 14 – Deus levanta nossos fardos pesados.

Salmo 22:24 – Deus é gentil em nosso sofrimento.

João 14:27 – Jesus nos dá a paz.

Romanos 8:26 – O Espírito Santo ora em nosso favor quando não conseguimos encontrar palavras.

Filipenses 1: 6 – Deus não vai desistir de seu trabalho em nós.

Núcleo Rural Boa Esperança II, Ch 04 Granja do Torto, Brasília – DF

61 3468 7220 | 9 8333 0224

alem@wycliffe.org.br

Orçamento
[contact-form-7 404 "Not Found"]
×