JORNADA DA TRADUÇÃO DA BÍBLIA

Escrito por Alessandra Postali

Nós, da missão ALEM, trabalhamos diretamente com a tradução da Bíblia para diferentes povos. São mais de 35 anos de trabalho, com missionários que têm dedicado suas vidas a esse serviço, que leva uma vida inteira de dedicação e entrega. Mas esse processo não envolve apenas a tradução dos textos bíblicos. Neste artigo, vamos compartilhar com você, os passos do ministério de tradução.

Muitas pessoas não entendem porque as traduções bíblicas levam tanto tempo. Temos missionários que estão há mais de 30 anos dentro de uma comunidade, ainda com o projeto em andamento.

Como mostra o infográfico acima, a base para todos os projetos de tradução é a oração. Ela representa os pilares que sustentam todo o trabalho – a vida dos nossos missionários, das comunidades locais e a continuidade de ministérios.

Quando um povo ainda não possui um sistema de linguagem, o projeto envolve, antes de qualquer coisa, a construção de relacionamento com os nativos e uma imersão na cultura local. Entender esse povo, suas crenças e hábitos impactam diretamente o trabalho e fazem parte da valorização de seus costumes.

A partir disso, os missionários descobrem os idiomas e dialetos que fazem parte deste povo e passam a planejar o trabalho de tradução. Os projetos enfrentam trabalho preparatório na forma de conscientização e apoio, encontrando e treinando os tradutores corretos e as pessoas certas para se juntarem ao ministério.

O preparo envolve o mapeamento das necessidades do povo e necessidades da tradução do texto sagrado, no local. Além da análise linguística, para compreender o funcionamento do idioma, a equipe se doa para o desenvolvimento de uma ortografia, elaborando um sistema de escrita ‘a partir do zero’. Com o sistema criado e um material didático em mãos, os nativos aprendem a ler e escrever em sua língua materna, de forma confiante. Todo esse processo é elaborado em parceria com a comunidade, para que ela se engaje e para que a tradução seja a mais fiel possível.

Começa, então, definitivamente, o trabalho de tradução de textos bíblicos. É necessário avaliar com a comunidade se a leitura dos textos está sendo feita com clareza e gerando entendimento e naturalidade aos falantes. Assim, checa-se, também, a exatidão da tradução, verificando se ela está transmitindo o significado original dos textos. São realizadas várias leituras para testar sua fluidez e clareza. Depois disso, os missionários realizam a retrotradução, que é o processo de passar o texto para o português – se o povo for do Brasil -, garantindo que ele conserve o significado original.

As passagens são traduzidas por uma equipe formada por falantes de língua materna e especialistas em tradução da Bíblia. Em seguida, um consultor de tradução é chamado para revisar todo o texto e verificar a compreensão do falante nativo. Problemas com praticamente qualquer aspecto de uma tradução podem surgir até a impressão (e às vezes até mesmo depois disso).

Às vezes, um sistema de escrita já finalizado, ainda requer alguns pequenos ajustes, outras vezes a linguagem em questão não tem uma palavra para conceitos-chaves como perdão, graça ou misericórdia. Geralmente, conceitos como estes não tem tradução na língua nativa e precisam ser desenvolvidos em conjunto.

“Além da tradução escrita ou oral, a primeira tradução, em qualquer lugar, é a nossa vida”, missionária da ALEM

Seguido à análise, os missionários dão início à impressão dos textos traduzidos, fazendo com que a Bíblia fique acessível a mais pessoas. Muitas vezes, o material também passa para a distribuição em arquivos de áudio e aplicativos, expandindo seu alcance.

Nossos missionários destacam que “além da tradução escrita ou oral, a primeira tradução, em qualquer lugar, é a nossa vida. Nós convivemos com o povo por muitos anos e, ao verem como a Palavra faz diferença nas nossas vidas, eles também querem aprender e serem transformados por Ela”.

“O estudo das Escrituras gera transformação de vidas, mudança de cosmovisão e leva a uma adoração autêntica.”

Mais do que a tradução, a comunidade local é acompanhada e treinada pelos missionários para que esteja engajada com a Palavra de Deus e viva a transformação do Evangelho de Cristo. Com a comunidade, são formadas igrejas locais que passam a entoar louvores em seu idioma materno, além de outras expressões culturais de adoração a Deus. O estudo das Escrituras gera transformação de vidas, mudança de cosmovisão e leva a uma adoração autêntica.

Deus está realizando Sua missão com Seu poder e por meio de parcerias. Mais organizações missionárias, igrejas e comunidades cristãs estão se envolvendo no movimento de tradução da Bíblia.

Existe uma tradução ativa e/ou desenvolvimento linguístico conhecidos ocorrendo em 2.658 línguas em mais de 170 países. A partir de 1º de outubro de 2018, mais de 180 milhões de pessoas, usando 1.879 línguas faladas e 284 línguas de sinais, provavelmente precisam que se inicie alguma forma de tradução da Bíblia.

Entenda mais e confira dados do progresso da tradução no mundo, através do último relatório feito pela Aliança Global Wycliffe, em outubro de 2018, clicando aqui.   

Te convidamos a fazer parte desse ministério, colocando-se à disposição da missão. São várias as formas de envolvimento – oração, voluntariado, se tornando missionário da ALEM ou mesmo nosso parceiro e colaborador. Entre em contato com a nossa equipe e ajude a impulsionar o trabalho de tradução da Palavra de Deus a todos os povos!

OUTRAS NOTÍCIAS

Núcleo Rural Boa Esperança II, Ch 04 Granja do Torto, Brasília – DF

61 3468 7220 | 9 8333 0224

alem@wycliffe.org.br

Orçamento
[contact-form-7 404 "Not Found"]
×